foto1
foto1
foto1
foto1
foto1
Fiscalização Preventiva Integrada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cerca de cento e cinquenta alunos do sexto ao nono ano da Escola Municipal Maria Augusta Silva Melo, em Olho D’Água das Flores, no Sertão alagoano, tiveram uma manhã diferente na última segunda-feira (12). Isso porque elas participaram da gincana promovida pela Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) do São Francisco, coordenada pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL), que visa promover a consciência ambiental e educar para a preservação do recursos naturais da Bacia do “Velho Chico”.

Os alunos são divididos em turmas de no máximo quinze integrantes e competem entre si em uma gincana interativa e educativa que aborda temas como animais silvestres, coleta seletiva de lixo, extrativismo, preservação e biomas. A ação conta ainda com a exposição de animais texadermisados, aproximando os estudantes de espécies típicas da região como preguiça, furão, guaxinim e até jacaré.

Pollyana Lacerda, de apenas 15 anos, é aluna do nono ano e participou da gincana, ajudando sua equipe a conquistar o terceiro lugar na competição.

“Eu achei muito legal. Tinham muitas coisas que a gente não conhecia, não tinha a oportunidade de ter um conhecimento tão profundo. A gente viu que o meio ambiente não é um assunto restrito e que muita coisa precisa ser melhorada. Nós podemos fazer uma boa parte disso. Todos temos que colaborar e isso é muito possível”, contou a estudante Pollyana Lacerda que, no futuro, pretende ser médica veterinária.

Quem comanda essas ações educacionais é a equipe de educação ambiental formada por técnicos do IMA, BPA, Semarh (Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e Adeal (Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas). Os jogos são lúdicos e instigam a competitividade, o que faz com que os alunos estudem com empenho os assuntos.

João Carlos Soares Pereira, professor de geografia e história, foi um dos mestres que estiveram coordenando as equipes da gincana. Para ele, abordar esses alunos em sala de aula é de suma importância para o desenvolvimento da sociedade e educação dos alunos.

“Tratar do Meio ambiente aliado à educação básica isso enriquece o conhecimento do aluno como também a questão ambiental, que está claro os sinais de degradação pelo homem”, ressaltou o professor João Carlos Soares. Segundo ele, o momento agora é de ansiedade, já que seus alunos foram os grandes campeões da gincana. “Eu to desde já muito ansioso e tenho certeza que eles vão ficar encantados pelo conhecimento e pela beleza do complexo lagunar de Marechal Deodoro”, completou.

As equipes que ficarem nas três primeiras colocações da gincana participam de uma aula de campo no Barco Escola do IMA no complexo lagunar de Marechal Deodoro. O coordenador da equipe de educação ambiental Pedro Normande explica que este trabalho busca conscientizar as crianças e jovens e fazer deles multiplicadores dos ideais ambientais.

“Nossa ideia é criar multiplicadores por isso nosso foco são alunos de escolas públicas para que eles levem o conhecimento a seus pais, familiares e amigos. Também ministramos uma aula sobre crimes ambientes que são flagradas pela FPI e seus impactos na sociedade”, explica Pedro Normande.

Ainda de acordo com Pedro Normande, a comunidade já está mais atenta aos cuidados com o meio ambiente, a fauna e a flora da região. “Nós já estamos na nona etapa da FPI e as pessoas vêm se conscientizando. Hoje mesmo um pai de aluno depois de assistir parte da nossa gincana nos procurou para entregar voluntariamente os aves que tinha em casa apenas para ornamentação”, contou o coordenador.

Este trabalho da equipe de educação ambiental já passou por sete municípios do sertão alagoano somente nesta nona edição da FPI e já beneficiou centenas de alunos da rede pública estadual e municipal.

 

Ministério Público do Estado de Alagoas - Desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia da Informação